21.8.19

Como Cada Foto de Gestante é feita e Qual o Efeito que uma fotografia pode Ter na Vida de Uma Pessoa

Cara amiga,
Nos últimos 10 anos eu ajudei centenas de gestantes a elevarem sua auto estima para o próximo nível. Eu literalmente ajudei algumas grávidas a enxergarem sua verdadeira beleza, a se perceberem tão especiais para o mundo. E muitas delas nunca tinham fotografado na vida. Apesar desse número, eu preciso confessar que eu não fiz nada de muito complicado e eu vou te mostrar em detalhes o que nossa Equipe acredita que leva a um resultado tão especial e cheio de significado.

E agora eu vou compartilhar com você os bastidores do que nós fazemos para transformar uma mulher comum em uma diva…
E o que nós fizemos para fazer o mesmo com centenas de centenas de gestantes ao longo da jornada...
Como eu já disse, ajudamos aqui as mulheres a resgatarem sua alto estima, a perceberem o quão lindas estão nesta fase tão cheia de significado que é a gestação de uma nova vida e nesta jornada mais de 3 mil gestantes já estiveram sob nossas lentes.
E essa é uma marca memorável! Quando você conhecer o porquê de fazermos isso, provavelmente vai pensar: Tem certeza de que é somente isso?
Por mais que alguns nos chamem de "Mágicos"a verdade é que tudo o que fazemos é simplesmente respeitar a beleza natural de cada mulher, valorizando suas escolhas e gosto.
Mas talvez exista um único fator que tenha nos colocado em grande vantagem: Eu tive uma Filha.
Quando a Dri e eu descobrimos que ela estava gestando a nossa filha Ana Clara, eu como muitos senti medo, senti alegria, senti que precisava me preparar para ser um bom pai, bem você sabe...
Nunca fui o tipo de cara que brincava com crianças, na verdade eu tinha era um medo danado e pensava como eu iria me transformar em um pai?
Ainda muito jovem eu fui morar sozinho nos EUA depois na Europa e lá eu aprendi a ser só e a me virar, aprendi também a fotografar e amar este instante de segundo que vira uma imagem, que depois vira uma lembrança que constrói uma história.
Eu não sei se você entende a minha situação, mas eu tinha um chamado para fotografia.
Depois de quase um ano resolvi que voltaria para o Brasil, você imagina que eu voltei para ser fotógrafo não é verdade? Mas eu resolvi abrir uma escola de Ensino Supletivo. Eu era um moleque de 20 anos mas sempre tive um senso empreendedor muito forte e acreditava com todas as minhas forças na edução como fator de transformação.


Depois disso eu tive outros negócios de hot dog a restaurante. O interessante é que eu pensava assim: No meu restaurante vou fazer as melhores fotos dos produtos. Tudo em mim era foto, eu vivia em exposições e fotografava em todos os meus momentos livres. Você sempre ia me ver com uma máquina na mão.
E foi nesse ponto que a Dri entrou na minha vida.
A Dri era uma menina de 26 anos que acreditava na força da mulher, acreditava que as mulheres são o instrumento de geração de vida para o mundo. E ela de alguma forma acreditava em mim, acreditava que eu poderia fotografar profissionalmente e que estas imagens teriam alguma importância na vida de alguém e na minha vida.


Então, um dia ela me liga de um orelhão (celular não era muito comum naquela época, talvez o BIP era rsrs, mas você nem deve saber o que é BIP rsrs) ela me liga e diz que o SENAC São Paulo estava com as inscrições para o processo seletivo para o Curso de Fotografia. Eu falei "Ahhh que bom, mas eu não tenho tempo para nada aqui no restaurante". Depois de uns dias as inscrições estavam encerrando e ela me ameaçou: Ou você vai lá e se inscreve ou....   Aí você já imaginou o meu medo? Quando uma baixinha ameaça o meu conselho é obedecer o mais rápido possível srs! 
E mesmo empreendendo com restaurante, eu enfim estava feliz pois comecei a estudar algo que realmente amava, que realmente tocava o meu coração. Então eu aprendi a técnica de muitas coisas que já fazia instintivamente e fui crescendo com cada foto...
E aí o impensável aconteceu, estava finalizando a formação de fotografia quando descobri: Vou ser pai!  Gente, como posso definir o que significava isso pra mim em plenos 40 anos? Ser o melhor empreendedor que eu podia ser, não me impediu de ter medo deste novo empreendimento que  planejei pra mim.
A maternidade realmente mexeu comigo. Lembro de ir comprar carne no açougue e o açougueiro perguntar: O quê vai querer? E eu dizia quero carne para a minha mulher grávida!  Tudo deixou de ser pra mim e passou a ser para ela, ou melhor para elas. Ali eu aprendi que se doar pelo outro pode ser a melhor forma de encontrar a si mesmo.
Eu já cuidava fotografava profissionalmente arquitetura e paisagem. Mas do momento que a Dri engravidou eu só conseguia fotografar ela, toda paisagem parece que fica mais linda com a sua grávida nela. 
Nesse momento eu não tinha como voltar atrás, eu já tinha decidido que fotografaria gestantes e que este era o momento que eu iria retratar. Fiz centenas, para não dizer milhares de fotos da Dri grávida e chegou o momento de fazermos o nosso ensaio de gestante com uma grande amiga do Senac.
Mas a Dri estava com medo, eu tive uma ideia: E se ela comprasse umas roupas novas para as fotos? Será que essa simples atitude poderia deixá-la mais segura?

Porque ninguém vai a um fotógrafo pensando: Não vai dar certo.

Todo mundo pensa: Eu vou ser um Sucesso!

Só que esta minha ideia acabou se tornando um pesadelo, eram pouquíssimas as opções de roupas realmente bonitas e atraentes para gestantes, roupas finas e com um toque chic para as serem usadas no nosso ensaio ensaio então, nem pensar... Ela andou muito, foi em shoppings, lojas e mais lojas e não encontrou quase nada. O ensaio aconteceu e ela acabou usando uma roupa de dormir que já tinha, tipo um baby doll azul e ficou até bacana, mas a Dri ficou pensando como as roupas e lingeries para grávidas eram feias e que em nosso estúdio teria um acervo de figurinos para que nenhuma grávida tivesse que passar pelo constrangimento que passou.


E até hoje eu me pergunto, o que seria da nossa história se não fosse esse propósito?
Na época nenhum fotógrafo tinha um closet com figurinos para gestantes, a ideia era fotografar grávidas nuas ou com uma camisa do marido, algo que eu nunca consegui engolir, como um momento tão especial era registrado tão amadoramente e sem uma produção adequada?
Foi ai que começou a nossa jornada, primeiro fotografando em nossa casa, já com uma produção completa: Cabelo, Maquiagem, Figurino e todos os acessórios. Depois fomos para um estúdio pequeno com uns 60m², e o sonho foi aumentando de tamanho até se tornar o espaço que temos hoje com mais de 400m² set especial para ensaio de newborn, closet e camarim exclusivo para cada gestante sentir o quanto é especial e o quanto o seu momento é respeitado e valorizado e uma equipe que realmente acredita na importância do momento que registramos.



Quando eu nasci não existia esta coisa de fotografia de gestante, parece que não era muito aceitável uma mulher grávida ficar sendo fotografada, lembro que foi um escândalo quando a Leila Diniz apareceu com barrigão de grávida de biquíni na praia, e depois que ela fez um ensaio nua já avançada na gestação. Naquela época era inimaginável, mulher grávida era para ser escondida. 
Hoje penso o quão importante deve ser esta foto para a Janaína filha da Leila. O quão diferente seria a nossa história se pudêssemos ver foto semelhante de nossa mãe nos gestando? Linda, bela e feliz em nos carregar em seu ventre? Seria só mais uma foto para o mundo, mas para cada um de nós seria um registro de amor dos nossos primeiros momentos neste mundo. Seria como um "Seja bem vindo" partindo da pessoa que mais amaremos nesta vida.
Voltando para o nascimento da Ana Clara...
Tudo que fizemos funcionou, mas queríamos mais, queríamos que estas fotos fossem além de uma importante lembrança, queríamos que elas fossem carregadas de amor, de cuidado e principalmente de verdade.
Fomos expandindo criando cenários que pudessem permitir pouca intervenção nas fotos, isso é uma raridade hoje em dia pois muitas fotos são pós produzidas exageradamente, cheias de photoshop... como podem transmitir verdade?
E o que eu aprendi com a Dri, que apliquei nas nossas fotos, foi ter uma pré produção impecável, pensada em cada detalhe para permitir o mínimo de pós produção.
Se você me perguntar: Roni, qual foi o fator determinante para o seu sucesso como fotógrafo?
Sem dúvida nenhuma a minha resposta é: Eu aprendi com a Dri uma nova forma de olhar a maternidade, aprendi a liderar a mim mesmo e a minha equipe implementando processos para que a sessão de fotos seja única e especial. E a Dri chamaria isso tudo de "Fabrica de Sonhos".


E o quê nós fazemos? Um novo jeito de pensar a fotografia, pela ótica do sentimento de quem esta sendo retratada, respeitando os seus anseios e a sua humanidade.
Por isso cada momento é único e especial.
E posso dizer que, quando pensamos a fotografia pela ótica do sentimento, criamos uma fotografia afetiva, ela passa a representar muito mais!
E foi assim que, nos últimos 10 anos, realizamos mais de 5 mil ensaios entre bebês e gestantes, e estes ensaios representam mais que fotos, representam auto estima, representam sentimentos de uma mãe para com um filho, representam o registro dos primeiros passos da caminhada de um novo ser humano, representam a minha vida e a da minha família.
Como seria a sua vida hoje se pudesse ver uma foto da sua mãe grávida de você, olhando ternamente para a barriga que você habita? O seu pai de joelhos a beijar carinhosamente esta barriga? Se você tivesse uma foto assim alguma coisa teria sido diferente na sua jornada?

Porque o seu maior ativo como ser humano é o amor que você carrega.

Ter maquiagem é importante? Sim. Saber o figurino perfeito para cada pessoa? Também. Saber cuidar dos detalhes do ensaio? Pode apostar.
Mas nada se compara a Impressão de Sentimento numa Foto.
Eu vou dizer para você: O Sentimento é o que vai garantir que você tenha fotos que vão fazer a diferença.
Olhe até onde você chegou na sua vida? Não há nada mais grandioso que ser mãe, pode apostar. Lembro quando minha filha nasceu eu tinha uma certa "inveja" da grandiosidade disso tudo. Minha filha chorava minha mulher a pegava e estava tudo certo, este poder de "estar tudo certo" que as mulheres carregam é impressionante.
No final de 2009 nós abrimos o Estúdio Roni Sanches e no começo do ano seguinte, mudamos para o nosso primeiro estúdio pequenino. Pode parecer, olhando de fora, que o sucesso veio rápido, mas, o que fez a diferença foi sem dúvida a minha filha que recheou de motivos o nosso trabalho, ela estava ali o tempo todo dizendo o porquê de aquilo ser realmente importante e para quem era importante de fato.
Pode parecer de momento que a pessoa mais beneficiada pelo ensaio é a gestante, que tem um dia de princesa, é maquiada, arrumada, tem roupas dignas de uma rainha e é adornada com jóias como uma princesa. Isso tudo torna o momento especial, o que acreditamos de verdade é que mais importante do que para a gestante, estas fotos terão um valor extraordinário para esta criança que hoje esta no ventre desta gestante. Esta criança vai crescer, vai se tornar um jovem, um homem ou mulher e vai ter sempre um registro inquestionável de que foi amado antes mesmo de nascer.
Eu acredito de verdade que uma imagem como essa pode transformar o mundo de alguém, pode criar pessoas com mais auto estima e com senso de valor, do valor de si.
Quando vejo um jovem dando "cabeçadas" na vida penso que é normal, pois todo jovem quer aprender por si mesmo, mas hoje nossos desafios com relação a isso são muito maiores, eu não preciso enumerar aqui os desafios por que você sabe bem. Mas eu quero deixar aqui registrado que o nosso compromisso é com esta posteridade, é com as histórias que estamos contando hoje através das nossas lentes.
Eu não sei o que te move, o quê te trouxe até aqui. Mas de uma coisa eu tenho absoluta certeza, que o seu momento se cruza com a nossa missão de vida, missão de registrar momentos.

Eu te ajudo a construir um livro de Histórias Afetivas do início da jornada do seu filho.

Porque nós gostamos de registrar famílias, é nisso que acreditamos. E ponto.
Abraço,
Dri e Roni

0 comentários

***Todas as fotos de Roni Sanches são protegidas pelo art. 7, inc. VII da Lei de Direitos Autorais n. 9.610/98.

Contato

Fone: (11) 3895-8100

Whatsapp: +55 11 97723-5471

E-mail: fotografo@ronisanches.com


Facebook:
@estudioronisanches


Instagram:
@ronisanchesphoto

Curta!